Banner resultados do inquérito

Depois de um mês em que recolhemos mais de 2000 respostas de universitários de todo o país, começamos agora a divulgar o resultado do estudo sobre As Melhores Faculdades de Portugal!

Agradecemos a todos os estudantes que responderam, e a todos os que nos ajudaram com a divulgação (e foi muita gente! Obrigado mesmo!). No final disto, a Universidaede do Minho (Braga) e a ESAD.CR irão receber, no início do ano letivo 2021/2022, um barril de cerveja por terem sido as faculdades onde a adesão absoluta e relativa dos estudantes foi a melhor!

Banner da competição organizada pela Rede para motivar as respostas dos estudantes

Mas pronto, vamos ao que interessa!

A divulgação dos resultados deste estudo será feita de forma gradual. Fazêmo-lo desta forma porque a quantidade de dados recolhida é enorme – afinal, o tempo médio de resposta do inquérito foi de 13 minutos! – e, assim, iremos disponibilizando os resultados à medida que formos trabalhando neles (any volunteers?!). Esperamos que entendam.





Entretanto, vamos atualizando a seguinte lista com as várias partes dos resultados do estudo As melhores Faculdades de Portugal:

    • Parte I – Caracterização dos participantes no estudo
    • Parte II – Escolher uma Faculdade para Estudar (em breve)
    • Parte III – Desistir é uma opção? (em breve)
    • Outras partes

No final do artigo temos uma nota informativa sobre a forma de tratamento dos dados, que vale sempre a pena ler.

Banner resultados do inquérito

 

1 – Género dos participantes
As melhores faculdades de Portugal - Gráfico sobre Género

Participaram, neste estudo, mais pessoas do sexo feminino que do sexo masculino. Apesar de a realidade nacional também refletir esta situação, neste estudo a opinião do sexo feminino está sobrerepresentada face ao panorama nacional.

 

2 – Idade dos participantes

As melhores faculdades de Portugal_Ano Nascimento

80% dos respondentes nasceram entre 1999 e 2002, o que significa que a grande maioria dos participantes têm entre 18 e 23 anos.

O estudo acaba por ser ainda mais relevante porque acaba por ouvir, sobretudo, as opiniões da Gen Z, numa altura em que muitos millennials já terminaram a sua jornada no ensino superior.

 

3 – Ano de Entrada na faculdade

As melhores faculdades de Portugal_Ano Entrada

Mais de 60% dos respondentes viu a maior parte ou todo o seu percurso académico manchado pela pandemia.

Assim, este estudo acabará por refletir, também, quais as faculdades que foram capazes de dar resposta às necessidades dos alunos, mitigando o efeito dos confinamentos e restrições impostas.

 

4 – Ciclos de Estudos (Nacional vs. Inquérito)

As melhores faculdades de Portugal_Ciclo de Estudos

Conseguímos ver que os respondentes são, na sua maioria, estudantes de Licenciatura ou Mestrado Integrado, havendo subrepresentatividade nos outros ciclos de estudos.

 

5 – Situação Académica e/ou Laboral

As melhores faculdades de Portugal_Situação Laboral

Aqui, conseguimos ver que 18% dos estudantes assume responabilidades associativas ou laborais para além dos estudos. Isto mostra que há uma fatia relevante dos estudantes que procuram complementar os seus rendimentos e/ou a sua experiência através de outras atividades para além dos estudos.

 

Com esta primeira análise, sabemos que este estudo será especialmente útil para pessoas que pretendam escolher um curso do 1º ciclo de estudos/faculdade tendo por base a opinião dos estudantes que já frequentam essa insituição de ensino superior.

 

Agora que as notas introdutórias já estão feitas, aproveita e segue para o próximo artigo: Parte II – Escolher uma faculdade para estudar (em breve).






 

Nota informativa sobre o estudo

O estudo “As melhores faculdades de Portugal” consiste na recolha e análise da opinião dos estudantes sobre a faculdade onde estudam. Num inquérito disponibilizado durante os meses de Maio e Junho, mais de 2000 estudantes partilharam a sua experiência académica com a Rede.
Este estudo não tem validade estatística e apenas pretende ser um megafone da opinião dos estudantes. Assim, questionámos os estudantes sobre a cidade onde estudam, o seu processo de integração, os professores, os colegas, a ligação ao mercado de trabalho, etc.
Para além de uma análise geral da população universitária portuguesa, procedemos à análise de resultados ao nível da Instituição de Ensino Superior (IES) nos casos em que existem suficientes respostas de alunos dessa mesma instituição.
Por isso mesmo, o facto de algumas IES não figurarem nas tabelas deste estudo significa, apenas, que não há dados suficientes para produzir análises fidedignas sobre o assunto/faculdade em questão.
Ainda sobre este ponto, indicamos que neste estudo apresentamos um nível de análise misto: No caso de IES com menos de 7000 estudantes, fizemos a análise ao nível da Universidades/Politécnicos como um todo; no caso de faculdades com mais de 7000 estudantes, procedemos à análise ao nível das unidades orgânicas (faculdades, escolas, institutos, etc.). Por exemplo, consideramos as Faculdades e Institutos da Universidade do Porto separadamente, mas o Politécnico de Castelo Branco como um todo. Regra geral, só são apresentados dados referentes a faculdades que tenham obtido mais de 10 respostas.
A principal fonte de estatísticas, utilizada para comparação com o panorama nacional, foi obtida no site “Dados e Estatísticas de Cursos Superiores”, no relatório de 2020 referente ao ano letivo 2019/2020.