Já começamos a divulgar o resultado do nosso estudo sobre As Melhores Faculdades de Portugal, em que recolhemos mais de 2000 respostas de universitários por todo o país. Neste artigo, iremos falar da Parte II – Escolher uma Faculdade para Estudar, e iremos observar que a localização e o prestígio são fatores decisivos na escolha da faculdade.

Em breve, poderás conferir as várias partes do estudo. Se ainda não viste a Parte I – Caracterização dos Participantes, podes vê-la aqui.

Durante a apresentação dos resultados, irás encontrar gráficos estáticos e dinâmicos. Para conseguir interagir com os dados nos gráficos dinâmicos, recomendamos que faças a análise das informações através de um computador. Os gráficos estáticos podem sempre ser abertos e ampliados numa nova janela.

Reforçamos que não há dados para todas as faculdades/cursos, apenas para os que tiveram um mínimo de 10 respostas válidas. No final do artigo, poderás ler uma nota informativa sobre a forma de tratamento dos dados.

Vamos aos resultados!

Na Parte II do estudo “As Melhores Faculdades de Portugal”, analisamos o processo de escolha e entrada dos estudantes na faculdade. Aqui, perguntamos aos estudantes em que opção entraram no seu curso/faculdade. Aos que entraram na 1ª opção, questionámos sobre os fatores decisivos para terem feito essa escolha. No caso dos participantes que não entraram em 1ª opção, perguntamos o porquê de terem preferido outras opções.





1-Em que opção entrastes no teu curso?

A grande maioria dos participantes entraram na 1.ª opção, tendo apenas 21% dos estudantes sido deixados de fora dos cursos/faculdades da sua preferência. O gráfico abaixo é dinâmico e permitirá descobrir em que opção os participantes das diversas faculdades entraram, bastando para isso escrever a sigla da faculdade desejada na caixa de pesquisa e/ou fazer scroll na lista.

 

2 – Por que motivo(s) escolheste o teu curso/faculdade atual em 1ª opção?

As Melhores Faculdades de Portugal_razão para escolher em 1opção 1_2

Percebemos que os três principais critérios de escolha da faculdade são:

  • Localização,
  • Prestígio e qualidade,
  • Interesse no curso e plano curricular. 

A localização e o prestígio são os dois fatores mais decisivos na escolha da faculdade. Por um lado, a “localização” é mais relevante para os estudantes fora dos dois maiores centros urbanos. Este é o caso nos cursos da Universidade Beira Interior, Universidade do Minho, Universidade de Évora, Politéncico de Viseu, entre outros. Observa-se, também, que o fator “localização” não é determinante para estudantes que escolhem faculdades em Lisboa e Porto. Nesse caso, os estudantes valorizam mais o “prestígio e qualidade” como critério decisivo para estudar em num curso/faculdade. Já o fator “interesse no curso e plano curricular” demonstrou ser relevante para escolha, mas nem sempre decisório, enquanto as “razões financeiras” foram indicadas principalmente no caso de estudantes em faculdades localizadas no interior do país.

3 – Por que motivo(s) não escolheste o teu curso em 1ª opção?

A maior parte dos respondentes selecionou “preferência por outro curso” como o principal motivo para não o terem escolhido como 1.ª opção. Em seguida, o critério mais relevante foi a localização

Podemos perceber que a localização é o principal critério tanto para a não escolha do curso, quanto para a escolha. Além disso, este sobressai quando analisamos faculdades situadas fora dos grandes centros urbanos. 

Acreditamos que estas análises poderão ser uma ferramenta útil para as pessoas que pretendam escolher um curso do 1º ciclo de estudos/faculdade, tendo como referência a opinião de estudantes que já frequentam o ensino superior. Por isso, continua a acompanhar a apuração dos dados.

Queres ler mais conclusões do estudo? Segue para o próximo artigo: Parte III – Desistir é uma opção? (em breve). Se ainda não leste as notas introdutórias e a caracterização dos participantes neste estudo, podes fazê-lo aqui.





 

Nota informativa sobre o estudo

O estudo “As melhores faculdades de Portugal” consiste na recolha e análise da opinião dos estudantes sobre a faculdade onde estudam. Num inquérito disponibilizado durante os meses de Maio e Junho, mais de 2000 estudantes partilharam a sua experiência académica com a Rede.
Este estudo não tem validade estatística e apenas pretende ser um megafone da opinião dos estudantes. Assim, questionámos os estudantes sobre a cidade onde estudam, o seu processo de integração, os professores, os colegas, a ligação ao mercado de trabalho, etc.
Para além de uma análise geral da população universitária portuguesa, procedemos à análise de resultados ao nível da Instituição de Ensino Superior (IES) nos casos em que existem suficientes respostas de alunos dessa mesma instituição.
Por isso mesmo, o facto de algumas IES não figurarem nas tabelas deste estudo significa, apenas, que não há dados suficientes para produzir análises fidedignas sobre o assunto/faculdade em questão.
Ainda sobre este ponto, indicamos que neste estudo apresentamos um nível de análise misto: No caso de IES com menos de 7000 estudantes, fizemos a análise ao nível da Universidades/Politécnicos como um todo; no caso de faculdades com mais de 7000 estudantes, procedemos à análise ao nível das unidades orgânicas (faculdades, escolas, institutos, etc.). Por exemplo, consideramos as Faculdades e Institutos da Universidade do Porto separadamente, mas o Politécnico de Castelo Branco como um todo. Regra geral, só são apresentados dados referentes a faculdades que tenham obtido mais de 10 respostas.
A principal fonte de estatísticas, utilizada para comparação com o panorama nacional, foi obtida no site “Dados e Estatísticas de Cursos Superiores”, no relatório de 2020 referente ao ano letivo 2019/2020.